Categories
Uncategorized

Como virei versátil

Como virei versátil
Roberto é um amigo do qual temos algumas aventuras, e por vezes algumas delas ficam mais lembradas que outras.
Tudo começou num fim-de-semana em que eu estava sozinho em casa, e dei conta que Roberto estava conectado no Skype, meti conversa e o fim de algum tempo, já estávamos a falar de sexo, ó saber que eu estava sozinho, logo tive direito a convite para ir a casa dele, o que eu disse que sim, só não estava com carro, então Roberto marcou uma hora para me vir buscar.

Chegando a hora marcada Roberto da um toque no meu Skype dizendo que estava a chegar ó destino, eu jà lá estava a espera e não levou muito tempo a dar conta do carro chegar.
Roberto é um homem forte de 60 anos bisexual, cerca de 170 cm, cerca de 100kg barrigudo, muito peludo careca, com barba e bem servido com um caralho grande, eu 168 cm, 75 kg com barriguinha soutodo depilado um penis médio.
Roberto para o carro e eu entro, logo demos um beijo e Roberto arranca direcção casa dele, pelo caminho Roberto me confessa que já estava com saudades, normalmente encontramo-nos uma vez por mês em média, mas já fazia mais de um mês que não tinha-mos um encontro. Eu também já estava com falta de uma foda bem dada com Roberto, ele é um homem muito carinhoso e verçatil, eu também sempre o tratei com carinho mas sempre activo mas adoro quando fazemos um 69 e outras coisas mas nunca fui ate a penetração anal, não ate hoje. pois Roberto também gosta de ser activo e já a muito tempo que não tinha comido um cu e ele sempre me disse que eu tinha um cu bonito e excitante. Eu mostrei algum receio mas também não neguei que estava a ficar curioso, estava a sentir já um calor por dentro de mim, uma ansiedade misturada com medo, meu coração já batia muito depreca, e o meu pénis já estaca meio que acordado. Senti-me mais calmo e confiante quando Roberto me diz que também cria que eu o fode-se que me gostaria de foder, mas quando eu me sentisse pronto.

Então como já tinha confiança com Roberto e já não era a primeira vez que ia a casa dele, fui o frigorifico buscar duas cervejas bem fresquinhas para beber mos e lá começámos a conversar, das nossas ultimas intimidades juntos, do que mais nos marcou etc. a mesa da sala já tinha meia dúzia de garrafas de cerveja vazias, pois Roberto dá-lhe bem na cerveja, mas eu talvez lhe de melhor, então começámos lá a namorar os dois os beijinhos, linguados etc. Adoro fazer festinhas nos mamilos do Roberto, dar umas mordidas apalpar-lhe aquele caralho grande e gostoso, ele também tem muito a mania de me apalpar a bunda em quanto nos beijamos, morde-me as orelhas e isso adoro, leva-me as mil maravilhas, eu também lhe dou umas mordidinhas nas orelhas e mordo-lhe o pescoço, tal como ele me faz a mim, e então fui quando decidi por mim mesmo me ajoelhar no chão virado para ele todo viroso a olhar para mim, segurando o varga numa mão e a outra mão que me da carinhos no rosto, logo com um sorriso lhe dei a entender que começaria eu a chupar aquela varga, tomates bem peludos e a tentar engoli-la o mais que conseguisse.

Abri-lhe aquelas pernas e comecei a desabotoar as calças, ele logo se apressou a tirar as calças cuecas e camisa, ficando só com as meias nos pés, e começou a puxar a minha t-shirt, para facilitar também tirei a minha roupa, ajoelhei-me e agarrei o caralho dele, bonito mesmo todo mole era bem servido, uns 14 cm mais o menos mas e uns 4 a 5 de largura, com um caralhodaqueles fiquei todo baboso e enfiei todo na boca, enchendo-me a boca por completo e comecei a chupar o caralho gostoso, ainda com cheiro a mijo, a carecia-lo com a língua todo enfiado na boca eu estava a gostar mas notava bem que o Roberto estava em transe com aquela mamada, logo senti o caralho a crescer na boca, sensação maravilhosa sentir um caralho quente na boca a crescer todo lá dentro, tocando com a cabeca do caralho na fundo da garganta. E um belo par de tomates tinha ele, eu ta tava a ficar com tesao e levantei-me e levei o meu caralho a frente da boca dele. Logo ele se agarrou o meu caralho apertou-me os tomates com alguma forca que eu no pude evitar e dei um gemido, entao ele deitou-me no sofa e pos-se em cima de mim e começou a mamar o meu caralho , mamava, mordia, apertava-me os tomates, eu também estava em transe. Após algum tempo de broche lá decidimos ir para o quarto, assim chegando o quarto, ele fui debaixo da cama tirou de la uma mala de viagem pos em cima da cama e abriu, estava completamente cheia de sextoys uns mais apetitosos que outros, começámos por escolher o que criamos. Eu meti um colete que mais parecia 2 correias com algumas argolas e umas cuecas com o cu a e caralho a vista, e ele vestiu umas calças de cabedal estilo cowboy também com o cu e caralho a vista um colete também em cabedal, pegou na mala e pôs no chão perto dos pés da cama.

Sentei-me na cama a vestir o que tinha escolhido e ele do outro lado também se preparava, e perguntou-me o que eu queria fazer, disse que me propusesse ele, e que se eu não gostasse ou não quise-se que lhe diria, não me tardei a o deitar na cama dele porme por cima dele e começar a beijar aquele corpo maduro, peludo, gostoso, o caralho dele tem um matagal enorme, e o peito dele parecia um macaco para não falar das pernas, também sou peludo mas como me depilo só nao me depilo as pernas, fiquei todo excitado, o ver ali deitado só para mim, meti-me em cima dele os beijos, fui baixando ate que abocanhei aquele caralho enorme, com tesao fazia bem uns 18 cm maior que o meu que só faz 16 no máximo e já estou a exagerar no tamanho do meu, abocanhei o pau dele e mamei um bocado para sentir novamente aquele gostinho, mas já não sentia o gosto a mijo, pois já o tinha bem lavado com a minha boca, ajoelhei-me perto da cabeça dele e dei o meu caralho a ele mamar sentado ali no peito dele quase a sufocar-lhe mas como não reclamou deixei-me estar, em quanto ele me mamava eu olhava para trás e acariciava o caralho dele e as vezes o cu dele bem peludo também, depois mudei de posição e deitei-me em cima dele em posição 69 ele a mamar-me e eu a mamar-lhe, fui quando me decidi a trocar de posto, deitei-me eu na cama e ele se deitou em cima de mim, sentir aquele corpo peludo e gordinho em cima de mim com o caralho dele na minha boca e o meu na dele, a língua dele que me babava o caralho todo. Estava a ser delicioso, comecei a dar o jeitinho a cabeça para lhe lamber aquele cu, que me estava mesmo por de cima da minha cabeça, aqueles pelos todos na língua a sentir o seu olho do cu na ponta da minha língua, e tentava também lamber a sua raia mas não estava a conseguir mexer muito bem, então me a contentava só com o cu dele..

Roberto logo me propôs de meter um pulg no cu, dizia que eu podia usar o mais pequeno, e depois que iríamos alterar para preparar o meu cu, aceitar um caralho, e que se eu não me sente-se preparado que já ficaria contente só de poder me meter os pulgs no cu. Aceitei a ideia do Roberto, mas com a condição, que o caralho dele seria meu quando eu sente-se que era o momento. Roberto acenou com a cabeça que sim, e logo fui buscar um pulg pequenino, começou me lamber o cu e de seguida a meter gel lubrificante, só que eu não me estava a sentir a vontade, pois não tinha lavado o cu por dentro, ele então me levou o WC sentei-me no WC e ele me chegou a mangueira do chuveiro com água morna, e me disse que metesse por dentro, que a água não ficava e que trazia tudo com ela, então me executei e assim o fiz. Já com o cuzinholavadinho ele se ajoelhou a minha frente e começou a mamar o meu caralho, pois vira uma gota de liquido e lhe deu vontade, eu tava adorar, e quando lavei o cozinho, me senti passivo, mas não lhe disse, pois ainda tava com medo. Voltamos para o quarto e Roberto logo com tanta vontade me atirou para a cama de cu para cima, e começou acariciar a minha bunda, dizendo que eu ia adorar o plug iniciante, de facto só em ele estar acariciar o buraquinho do meu cucom aqueles dedos largos, sentir os dedos roçar no olhinho, me fazia sentir um calor por dentro, e depois lá foram nos brincando com o meu cuzinho, pulg atrás de plug, lá estava eu sumiço os caprichos de Roberto sem que me estava aperceber. Roberto então meteu o pulg que achava adequado a situação, pediu que eu vestisse uma cueca apertadinha para o deixar dentro do cu, o tempo que eu acha-se necessário, mas para tentar aguentar o máximo possível. edeitou-se na cama de peito para cima, eu de joelhos agarrei aquele mastro ja bem teso e comecei a mamar o caralho dele, e depois virei-o, meti ele de 4 patas na cama e comecei a lamber aquele cu peludo já não era a primeira vez e é sempre uma das coisas que adoro lhefazer, mamar ele lamber-lhe o cu e claro foder aquele cu peludo e redondinho. então lá comecei a penetrar um dedo depois outro ate que me decidi meter-lhe o meu caralho, ele logo me pediu que o mete-se de uma só vez. Eu já desconfiava raramente nao me pede isso, mal encostei a cabecinha da piroca no cu, posicionei, agarrei ele pelos ombros e fiz alguma forca mas entrou com facilidade ate quase os tomates, comecei os movimentos de vai e vem.

Agarro pelas nádegas e sentindo minhas pernas batendo no cu dele, começo a dar as tocadas com mais forca, cada vez mais rápido, e Roberto que da gemidos de excitação dizendo ( simfode-me, sim mais fundo, fode-me, come-me esse cu, enterra-me o caralho ate o fim), virei-o em posição frango aberto, e deitei-me em cima dele a foder aquele cu, assim podia olhar nos olhos dele , e de vez em quando podia também mexer no caralho dele, algum tempo depois agarro-me a ele e dou as tocadas com toda a forca que tinha, fazendo ele gritar de prazer, dando a ele umas mordidas no pescoço, tiro o caralho e vou-lhe dar uma lambidela no cu, para de seguida me sentar e ele se sentar no meu caralho virado para mim, e deixar ele que faça o vai e bem, em quanto eu lhe dou umas mordidas nos mamilos, tanto já a quase me vir, ele agarra-se o meu caralho e começa a mamar com tanto vigor que não aguentei por muito mais tempo, vim-me dentro da boca dele, mais não o impediu de continuar a mamar, estava a gostar do leitinho que lhe tava a dar, lavou-me o caralho muito bem lavado e depois se deitou o meu lado, ficamos por ai a conversar um pouco.
Fomos tomar um banho e depois fomos para a cozinha, comer qualquer coisa. Eu estava ainda com tesao, e mal acabamos de comer, fui me ajoelhar a frente dele a mamar ele tinha o caralhomole e estaca a custar a ficar com tesao, eu adoro mamar o caralho dele quando esta mole, permite-me engolir todo sem me engasgar, ele começa por agarrar-me pela cabeça e a fazer forca para enterrar mais o caralho, aquilo tava a me dar um tesao enorme, eu a fazer forca para tirar a boca e ele a fazer forca para eu engolir mais, só não sei o que avia mais para engolir pois não conseguia engolir piroca e tomates o mesmo tempo.

O caralho começa a ficar um pouco duro, e levantei-me para beijar Roberto que estava a gostar de me ver mamar o caralho daquela forma, fui-lhe beijando ate que fui o ouvido dele e sussurrei que seria altura, que se não fosse agora não sei quando poderia ser. Roberto então sem uma palavra levantou-se pegou em mim levou-me o WC, então diz-me (vais fazer tudo o que te mandar, e obedeces só paro se disseres STOP, estas de acordo? eu logo aceitei, então fez-me entrar na banheira e me meter de quatro com o cu virado para as torneiras, lavou-me ali como se eu fosse um cão, de quatro, tirou-me o pulg, que fui uma sensação estranha e doeu um pouco, não fui muito delicado, mas também passou depressa, começou a meter os dedos no cu e com o chuveiro a meter agua dentro do meu cu para o lavar bem lavadinho, depois entrou na banheira, pos-se de pe a minha frente e mandou eu olhar para o caralho dele, o virar-me para cima levei logo com um jacto de mijo na cara, baixou-se e ordenou que o mama-se, agarrou-me pelos cabelos e fez-me mamar em quanto ele mijava, estranho tar a mamar o caralho em quanto mija, concentrado para não beber mijo, mas é impossível há sempre um pouco que acabamos por beber, não era o que eu tava a gostar, mas como ele tava adorar, decidi deixar-me a sumição, pois em outras vezes ele fazia tudo o que eu lhe pedia, era hora de também lhe dar esse prazer.

Fomos para o quarto e deitou-me na cama de barriga para cima, fez-me abrir os braços e pernas e prendeu-me a cama, não me conseguia mexer, com os membros presos a cama, e começa a rojar com uma pena pelo meu corpo, fazia comichão mas não me conseguia mover, então sentia alguma aflição mas o mesmo tempo estava a gostar, lá ia perguntando se eu queria parar, eu senava que não, que estava aguentar, pegou numa banda e ia me tapar os olhos, e ai eu disse que não que tinha fobia, já era limite me ter prendido a cama, que já isso me afligia, então Roberto decidiu de soltar, dizendo que não cria que me sentisse aflito ou stressado, pediu que imagina-se que eu estava preso e fecha-se os olhos que podia abrir quando quisesse, e continuou a brincar no meu corpo, passava a língua do caralho a subir ate a minha boca, eu adorava coando ele escorregava a língua dele sentir o prazer subir da cinta para cima, hummmmmmmm depois sentou-se o meu lado a perguntar se eu estava a gostar. Eu cada vez que respondia sim, ele dava-me uma bofetadas no cu, e cada vez com mais forca, ate que começou a doer, e lá disse que já estava a doer, então manteve a mesma forca, disse-me que estava a concretizar um fantasia dele, e que se teve-se abusar ou ir longe de mais que não exita-se a dizer, pegou em mim pôs-me o lado da cama baixou a minha cabeça, pôs-se por de trás de mim e começou a rojar com o caralho dele no meu cu, gosto quando me lambem o cu, mas sentir uma piroca roçar no cu também é muito agradável, e la ia forcando a entrada, o cu já estava fechado pois quando ele tirou o pulg ate o momento ja tinha passado algum tempo, então lá fui buscar lubrificante meteu no caralho e no meu cu enfiou um dedo com vaselina para dentro também e disse que se calhar que ia doer um bocadinho, mas que faria o possível para ser prévio, eu acenei com a cabeça que sim então ele mete a cabecinha na entrada do meu cu, agarra-me pelos cabelos e com outra mão segura-se no meu ombro e começa a fazer forca, de repente senti a cabeça a entrar e sem nenhuma pergunta ele faz tanta forca que me enfiou o caralho todo dentro ate os tomates, eu dei um grito e fiquei com as pernas a tremer, ele parou com o caralho dele todo dentro de mim, ia jurar que estaca a sentir os culhoes dele balouçarem nas minhas nádegas. começou a retirar lentamente o caralho e a remeter aquela dor que estava a sentir tornava-se suportável, era estranho mas deixei-me levar na onda dele e começou a dar tocadas com acelerações progressivas, a dor estava a desaparecer com o tempo não levou 2 minutos já não sentia dor mas sim o caralho que deslizava pelo meu ânus dentro, e cada tucada que ele me dava eu sentia dentro de mim e o mesmo tempo um prazer, a primeira impressão era que cada vez que enfiava tudo com forca me dava uma sensação como se quisesse mijar ou algo assim, não sei explicar bem, mas fodeu-me ali como uma putinha.

Deitou-me na cama pegou-me nas pernas, eu de cabeça para baixo e pernas para cima, eu a ver o meu caralho ali perto da minha boca, e ele enfia-me o caralho todo ali dentro do meu cunaquela posição, e cada tocada que me dava o meu caralho balançava ali a frente dos meus olhos e sentir aquele caralho gostoso dentro do meu cu, ele começou a foder-me como se eu fosse uma putinha, chamando eu de cabritinha, de putinha, eu dava gemidos dizendo sempre que sim, ele perguntava se eu queria mais eu respondia não pares, o que eu tava adorar é que aquela posição era desconfortável, mas o mesmo tempo muito excitante porque as vezes com as tocadas dele e peso mesmo sentindo dor nas costas e desconforto sentia o meu caralho que tocava nos meus lábios então quando o via mais procimo ja metia a língua de fora, e ele que adorava o que me estava a fazer ali, eu ja nao me sentia mais, já não sentia as costas o cu, tudo em mim estava dormente, a execao do meu caralho que tava bem teso, e eu tava tão excitado que acabei por me vir a levar no cu, fui tão rápido que veio um jacto do meu caralho directo para a minha boca, engoli o que entrou na boca e lambi os meus labios, so que roberto ainda tinha para dar, estava longe de se vir. deitou-se na cama e fui a minha vez de me sentar no caralho dele, e eu ali a fazer o trabalho todo, agarrei-me a ele a beijar-lhe e o mesmo tempo e enterrar o caralho dele todo no meu cu, eu estava como uma puta esfomeada, a levar no cu, ate que notei que ele estava a ficar com cada vez com mais prazer e isso me excitava também, ele estava quase para se vir e tirou-me de cima dele, me deitou de cu para cima e começou a foderme com toda a forca que conseguia, ainda por uns 2 minutos ate que saiu de cima de mia virou-me e se deitou no meu peito para eu mamar o caralho dele, ali comecei a mamar o caralho dele com o gosto a meu cu, e tentar enfiar o máximo que conseguia, ele agarra-me pela cabeça e começa a foder a minha boca, eu engasgava-me as vezes mas em quanto conseguia respirar deixava-me foder a boca e fui ai então que eu senti o caralho dele todo, a cabeça da piroca que tocava no fundo da minha garganta, e um jacto de esperma logo de seguida outro então tirei a boca e comecei a mamar o caralho com mais calma, a engolir toda a esporra que me tava a dar e a lavar aquele caralho bem gostoso.
Deitamo-nos ali um pouco o tempo de ele fumar um cigarro depois mamei o caralho dele por uns 5 a 10 minutos porque sempre gostei de mamar o caralho quando esta murcho e fomos para a sala depois ver um filme.
Passei essa noite em casa dele, e voltamos a fazer sexo durante a noite, fodemo-nos um ao outro mais duas vezes, demanhã ao pequeno-almoço mamei o caralho dele ate ele se vir na minha boca, e ele mamou o meu caralho ate eu me vir na boca dele e cada vez que um se vinha na boca do outro, guardávamos o sperma na boca para de seguida nos beijarmos e nos deliciarmos os dois com os esperma, o fim da manha Roberto me trouxe-me para casa. eu claro que lhe disse que adorei e que gostaria de repetir mais vezes, que adoro lhe foder o cu mas também gostei que ele me teve-se fodido.
Agora quando nos vemos, somos os dois versáteis, e fodemos mutuamente um ao outro, eu faço dele o que quero e depois ele faz de mim o que quer, quando estou sozinho em casa brinco com o meu cu, para depois quando estiver com o Roberto não ter dificuldades em levar com o caralho dele.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *